Professor de Harvard defende o fim das avaliações tradicionais

Revista Ensino Superior • 30 de setembro de 2019

Na opinião de Eric Mazur, os exames que conferem notas aos estudantes não são eficientes para captar o desenvolvimento de habilidades

Por: Marina Kuzuyabu

Eric Mazur é professor de Harvard e criador de uma das metodologias ativas mais usadas no mundo: o peer instruction, ou aprendizado entre pares.

Além de defender há anos a utilização desta e de outras metodologias que colocam o aluno do centro do processo de aprendizagem, Mazur, que é físico, também vem ressaltando em suas apresentações a necessidade de os educadores abandonarem as avaliações tradicionais.

Enxergar o todo

Em apresentação realizada no 21º Fnesp, promovido pelo Semesp, o professor de Harvard declarou que “qualquer tipo de métrica fácil é inútil” em função de sua dificuldade em medir o desenvolvimento de habilidades. “Como você pode classificar uma coisa complexa como o ser humano em uma letra ou com um número?”, questionou.

No lugar dos testes que dão notas aos alunos, os professores deveriam produzir relatórios sobre o desenvolvimento do aluno, contemplando não apenas a aquisição de conteúdos, mas a conquista de habilidades como a capacidade de trabalhar em grupo, o engajamento e o profissionalismo.

“Os alunos também deveriam ter a oportunidade de se avaliar e avaliar seus pares”, ressaltou Mazur.


“Qualquer tipo de métrica fácil é inútil”, Mazur durante o primeiro dia do Fnesp (foto: Laura Rachid)





Notícia publicada pela Revista Ensino Superior, no dia 26 de setembro de 2019, no endereço eletrônico https://revistaensinosuperior.com.br/professor-harvard/


Restrito - Copyright © Edux Consultoria 2012 - Todos os direitos reservados