Como o ensino superior pode transformar as sociedades

Revista Ensino Superior • 27 de setembro de 2019

Francisco Marmolejo, do Banco Mundial, afirma que o valor do diploma está em xeque, mas ele continua sendo importante para a melhora das condições de vida das pessoas

Na América Latina, as pessoas têm um incremento de 10% na renda para cada ano de estudos. Por esse motivo, o ensino superior continua sendo o principal mecanismo de mobilidade intergeracional, declarou Francisco Marmolejo, especialista em educação superior do Banco Mundial, em apresentação realizada no 21º Fnesp, realizado pelo Semesp. “As pessoas com estudos superiores também valorizam mais a democracia, a saúde, o meio ambiente. Além disso, também são mais tolerantes. É o melhor investimento que uma família, uma sociedade pode fazer”, acrescentou.Apesar disso, esse retorno de investimento está em queda, pois as instituições de ensino superior não estão inovando. “O setor é muito competitivo e todo mundo quer fazer algo diferente. Mas o fato é que quase todos estão fazendo a mesma coisa”, pontuou.

Consequentemente, há uma grande insatisfação do mercado, pois, enquanto as IES continuam trabalhando os conhecimentos de forma compartimentada, com o modelo de currículo por disciplinas, os empregadores querem que os professores desenvolvam competências, disse Marmolejo.

O processo de mudança

Ainda assim, na opinião de Luis Alcoforado, professor da Universidade de Coimbra, há uma dificuldade enorme em desconstruir o modelo universitário tradicional, que concebe o professor como o detentor de conhecimento.

Sendo assim, em sua opinião esse modelo não deve ser extinto, mas a comunidade acadêmica precisa melhorar a articulação com a comunidade e repensar suas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Aliás, o professor da Universidade de Coimbra também falou em sua apresentação sobre a importância da participação do Estado na promoção do ensino superior. Em sua opinião, as políticas públicas que garante o acesso e a permanência dos jovens na graduação são muito importantes, pois “as pessoas que têm curso de graduação têm, a longo prazo, maiores retornos financeiros, além de ficarem menos tempo desempregadas. O ensino superior, portanto, é importante para as sociedades e para os países. Se nós, na Europa, temos metas ambiciosas para aumentar a frequência dos jovens nessa etapa escola é porque acreditamos que este investimento tornará a sociedade mais democrática, mais justa, melhor”.


Notícia publicada pela Revista Ensino Superior, no dia 27 de setembro de 2019, no endereço eletrônico https://revistaensinosuperior.com.br/ensino-superior-sociedade/


Restrito - Copyright © Edux Consultoria 2012 - Todos os direitos reservados