Diploma de ensino superior tem mais impacto na vida das mulheres

Revista Ensino Superior • 11 de setembro de 2019

Pesquisa internacional mostra que o curso superior pode ser decisivo na empregabilidade das profissionais do sexo feminino

Na faixa etária de 25 a 34 anos, o diploma de ensino superior pode influenciar decisivamente a empregabilidade de uma mulher. A inserção no mercado de trabalho das profissionais com formação superior chega a 82%, taxa muito superior à observada entre as mulheres que têm apenas o ensino fundamental completo: 45%.

Entre os homens, essa diferença não é tão marcada: os indicadores são de 89% e 76%, respectivamente.

Os dados são do relatório Education at a Glance 2019, divulgado pela OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico) com informações de 40 países.

A dificuldade do acesso

A pesquisa também mostra que, na última década, o Brasil apresentou uma melhora de 10 pontos percentuais (p.p.) na proporção da população de 25 a 34 anos de idade com educação superior. Em 2008, 11% da população nessa faixa etária possuía esse nível de ensino, em 2018 o percentual subiu para 21%.

Apesar do crescimento expressivo, o Brasil apresenta a menor proporção entre os países da América Latina: Argentina (40%), Chile (34%), Colômbia (29%) e Costa Rica (28%); todos ainda abaixo da média dos países da OCDE (44%).
















Notícia publicada pela Revista Ensino Superior, no dia 10 de setembro de 2019, no endereço eletrônico https://revistaensinosuperior.com.br/diploma-mulheres/


Restrito - Copyright © Edux Consultoria 2012 - Todos os direitos reservados