Capes congela 2,65% das bolsas

Ministério da Educação • 05 de setembro de 2019

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) congelará 5.613 das 211.784 bolsas ativas. O bloqueio temporário corresponde a 2,65% do total. A medida se faz necessária para adequar as contas ao contingenciamento sofrido pela instituição e trará uma economia de R$ 37,8 milhões em 2019, podendo chegar a R$ 544 milhões nos próximos quatro anos.

O secretário-executivo do MEC, Antonio Paulo Vogel, afirmou que a pasta tem trabalhado junto à Capes para ter mais recursos em 2020 — no próximo ano, o orçamento da instituição será reduzido. "A Capes é uma instituição fundamental no fomento da pesquisa em todo o território nacional", afirmou. "Estamos vendo várias alternativas. Todas as alternativas estão na mesa. A Capes tem feito todo um trabalho de realinhamento das bolsas", continuou.

Todas as bolsas congeladas são de pós-graduação. Nenhuma delas já ocupada por bolsistas. Esses foram os critérios para a escolha, para não afetar estudos já em andamento, nem atingir os recursos da educação básica. “Queremos preservar o pagamento dos todos bolsistas que já recebem o benefício”, ressaltou o presidente da Capes, Anderson Correia.

O congelamento será mantido até o início da vigência de novas concessões.

Assessoria de Comunicação Social, com informações da Capes




Notícia publicada pelo Ministério da Educação, às 19h03, no dia 02 de setembro de 2019, no endereço eletrônico http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=79831:capes-congela-2-65-das-bolsas&catid=212&Itemid=86


Restrito - Copyright © Edux Consultoria 2012 - Todos os direitos reservados