DELEGAÇÃO ABMES INTERNACIONAL SE REÚNE COM REPRESENTANTES DE OITO UNIVERSIDADES E ASSINA ACORDO DE COOPERAÇÃO COM ASSOCIAÇÃO ISRAELENSE

ABMES • 25 de outubro de 2018

Por: ABMES

Troca de informações sobre os sistemas brasileiro e israelense de educação superior e a assinatura de acordo de cooperação entre a ABMES e a Associação dos Dirigentes Universitários de Israel (VERA) marcaram o encontro entre a 2ª Delegação ABMES Internacional – Israel Experience e a instituição israelense, ocorrido na tarde de 14 de outubro na Tel Aviv University.

A reunião contou com a presença de dirigentes de oito universidades daquele país: Joseph Klafter, presidente da VERA e também da Tel Aviv University; Mimi Ajzenstadt, presidente da The Open University of Israel; Asher Cohen, presidente da The Hebrew University of Israel; Ron Rubin, presidente da Haifa University; Steve Rosen, vice-presidente para Assuntos Externos da Ben-Gurion University; Adam Shwartz, vice-presidente sênior do Technion Institute; Arie Zaban, presidente da Bar Ilan University e Ido Perlman, vice-presidente do Conselho para a Educação Superior. Também estiveram presentes o embaixador do Brasil em Israel, Paulo Cesar Meira de Vasconcellos, a diretora executiva da VERA, Dvora Margulis.

Em sua fala, o anfitrião Joseph Klafter ressaltou a relevância daquele momento: “quero falar da alegria e da relevância que é receber a maior delegação brasileira que já visitou Israel”. Janguiê Diniz, diretor presidente da ABMES, falou sobre a motivação que levou um grupo tão grande ao país. “Nosso objetivo aqui é saber mais sobre a experiência israelense no ensino superior, conhecer iniciativas inovadoras na educação, as metodologias e os processos de internacionalização das instituições de ensino. Também estamos prontos para apresentar nossas boas práticas e gostaríamos de explorar oportunidades de cooperação em muitos campos, desde a pesquisa até a mobilidade de estudantes”.

A diretora de programa da Secretaria Executiva do Ministério da Educação (MEC), Patrícia Vilas Boas, chamou a atenção para os esforços empenhados pelo ministério nos últimos dois anos que resultaram em um novo marco regulatório da educação superior no Brasil. “Todas as mudanças tiveram como base a qualidade da educação ofertada no país. Apesar de tudo o que foi feito, ainda existem muitos desafios, como a inclusão, a inovação em áreas estratégicas e a promoção de uma reforma na educação básica”.

Durante o encontro, Joseph Klafter foi condecorado com a Ordem ABMES do Mérito da Educação Superior. Instituída em março de 2018, a comenda galardoa personalidades que se destacam no exercício de suas funções, demonstrando fortes valores e contribuindo para o desenvolvimento da educação e da sociedade como um todo.

Cooperação internacional
O memorando de entendimento assinado entre a ABMES e a VERA possibilita que instituições associadas das duas entidades possam desenvolver vínculos e trocas acadêmicas em áreas como pesquisa, bolsas de estudo e gestão. Para isso, diversos campos de cooperação poderão ser explorados, como desenvolvimento de equipe, intercâmbio de estudantes e colaboradores e a organização de visitas mútuas e competições internacionais de projetos sociais.

Tel Aviv University
Além de ter sediado o encontro entre a delegação da ABMES e a VERA, a própria Tel Aviv University (TAU) foi visitada pelo grupo, que teve a oportunidade de conhecer o campus e alguns dos principais projetos desenvolvidos pela instituição e que podem ser trabalhados pelas IES brasileiras em parceria com a universidade israelense.

A diretora do departamento internacional da TAU, o TAUi, Maureen Meyer Adiri, falou sobre a iniciativa que já recebeu mais de 15.000 estudantes de diversos países. Na sequência, Eugene Tartakovsky, docente sênior da Escola de Serviço Social, discorreu sobre o fenômeno da migração e do multiculturalismo, detalhando a experiência e as perspectivas israelenses para a cooperação internacional.

O encontro também contou com a participação de Nimrod Cohen, sócio-gerente da TAU Ventures, um fundo de capital de risco criado na universidade para investir em startups criadas por alunos e ex-alunos com o objetivo de impulsionar o empreendedorismo na instituição, de Yuval Shraibman, fundador e CEO da TAU Online - Innovative Learning Center e de Alon Epstein, chefe de Desenvolvimento da Executive Education School of Management (Lahav).

Acessibilidade e flexibilidade
O primeiro dia de visitas técnicas da delegação, contudo, teve início na The Open University of Israel (OUI), situada na cidade de Ra’anana. Ao longo da manhã, o grupo teve a oportunidade de conhecer de perto a instituição que é voltada para a educação a distância. Logo ali o grupo já se deparou com uma das principais diferenças entre a regulamentação brasileira e a israelense: a flexibilidade nas formas de transmissão de conteúdo. Em Israel, o governo determina o que os estudantes devem aprender, mas não como esse processo deve acontecer.

Totalmente voltada para a oferta de cursos a distância, alguns deles 100% online, a OUI se destaca também por sua proposta diferenciada de oferecer os nano degrees. Eles consistem em cursos que podem ser utilizados posteriormente como créditos em universidades tradicionais. Em um país no qual o serviço militar é obrigatório tanto para homens (pelo período de três anos) quanto para mulheres (dois anos), a possibilidade de adiantar a graduação por meio da EAD faz com que, atualmente, 46 mil estudantes estejam matriculados em um dos 700 cursos ofertados pela instituição.

Embora essa seja a principal motivação para diversos estudantes, também existem aqueles que optam pela instituição para cursar toda a sua graduação. Por ano, cerca de 4.000 pessoas se formam pela OUI. Vale registrar, contudo, que apesar da flexibilidade no acesso, todo o material produzido pela universidade é disponibilizado apenas em hebraico.

Uma característica que chamou a atenção do grupo foi o fato de a instituição possuir modernos estúdios para a gravação e edição do conteúdo que será ofertado de forma online ao mesmo tempo em que possui uma grande estrutura para a impressão e a distribuição de material didático.

Por ano são impressos e distribuídos cerca de 700 mil itens, o que faz da instituição a maior demandante do serviço de correios do país. Para que 400 toneladas de papel cheguem aos destinatários, a OUI mobiliza 25% do serviço postal israelense. De acordo com eles, apesar de o material online ser acessível inclusive em plataformas móveis, como celulares e tablets, muitos estudantes preferem ter acesso ao material impresso. Contudo, não há a possibilidade de o aluno optar por receber apenas a versão online.











Notícia publicada pelo site da ABMES, no dia 25 de outubro de 2018, no endereço eletrônico https://abmes.org.br/noticias/detalhe/3055/delegacao-abmes-internacional-se-reune-com-representantes-de-oito-universidades-e-assina-acordo-de-cooperacao-com-associacao-israelense


Restrito - Copyright © Edux Consultoria 2012 - Todos os direitos reservados