O que há por trás do desejo de empreender

Revista Ensino Superior • 17 de setembro de 2018

Jovens compreendem que trabalho não é só gerar dinheiro. Pesquisa aponta ainda que 8 em cada 10 entrevistados da classe C preferem ter seu próprio negócio

Redação Ensino Superior


Relatório foi feito com jovens da classe A, B, e C (foto: Shutterstock)

Uma pesquisa qualitativa realizada com 400 jovens de 15 a 29 anos mostrou que 60% deles acreditam que empreender não é só fazer dinheiro, mas inovar e transformar a sociedade ao seu redor.

O levantamento foi realizado pela Fundação Telefônica Vivo, em parceria com Ibope Inteligência e Rede Conhecimento Social, a partir de entrevistas com pessoas das classes A, B e C, de todas as regiões do país.

Outro dado interessante da pesquisa diz respeito aos contrastes entre as classes sociais. Diferente das classes AB, em que 4 em cada 10 jovens preferem ser empregados ou funcionários de uma empresa, a juventude da classe C prefere ter o seu próprio negócio a trabalhar em ambiente corporativo.

São 8 em cada 10 pensando dessa forma por acreditar que assim serão protagonistas de suas vidas. Esse aspecto está associado ao contexto social, que os torna mais criativos e corajosos justamente pelas dificuldades de sua condição econômica e social.

Esses jovens tendem a ser mais objetivos no que buscam, procurando algo mais concreto, acreditando que, assim, podem evitar incertezas do mercado de trabalho.







Notícia publicada pelo site Revista Ensino Superior, no dia 16 de setembro de 2018, no endereço eletrônico http://www.revistaensinosuperior.com.br/desejodeempreender/


Restrito - Copyright © Edux Consultoria 2012 - Todos os direitos reservados