Como escolher uma graduação pela qualidade? Conheça os principais indicadores

Gauchazh • 04 de outubro de 2019

Rotina de estudos, acesso ao mercado de trabalho, qualidade das instituições e dos cursos: os caminhos para encontrar o lugar que se encaixa melhor ao seu perfilNem sempre é fácil escolher o lugar onde você vai passar seus próximos quatro ou cinco anos – talvez mais –, dedicando longas horas de estudo, convivendo com gente nova, provando suas aptidões para, ao final, conseguir emprego e satisfação com a carreira. As variáveis são muitas. Mas existem dicas que podem ajudar na decisão por um curso no Ensino Superior.

O ponto de partida são os indicadores de qualidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Como selos de qualidade, eles influenciam na forma em que cada profissional é visto no mercado, avaliando o nível dos cursos e das faculdades.

Esses índices não garantem contratações, mas ajudam a orientar as empresas em busca de profissionais qualificados. E, claro, são um ótimo termômetro para o estudante se certificar de que terá uma boa formação.

O Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) tem três componentes principais: o Índice Geral de Cursos (IGC), que avalia a qualidade de ensino das instituições; o Conceito Preliminar de Curso (CPC), focado em cada curso individualmente; e o Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que mede o desempenho dos estudantes e é incorporado aos outros dois.

Segundo a assessoria do Inep, o Sinaes avalia todos os aspectos que giram em torno desses três eixos, principalmente o ensino, a pesquisa, a extensão, a responsabilidade social, o desempenho dos alunos, a gestão da instituição, o corpo docente e as instalações.

Pública ou privada?

Outra dúvida comum em vestibulandos é sobre o tipo de faculdade a escolher: uma pública – sem mensalidade, porém mais concorrida – ou uma privada, na qual a concorrência é menor, mas onde é preciso abrir a carteira. No caso das privadas, os estudantes podem recorrer a serviços de crédito educativo e pagar aos poucos, depois de formados.

Para quem fez o Ensino Médio em escola pública e não consegue acesso a financiamento privado, a Lei de Cotas, sancionada em 2012, garante a reserva de 50% das matrículas para instituições federais de Ensino Superior. Fora o fator mensalidade, os futuros universitários devem calcular gastos adicionais com comida, transporte, equipamentos e fotocópias.

A disponibilidade de cursos em horários fixos também pode ser um diferencial. Para uma pessoa que trabalha durante o dia, só será possível frequentar um curso de nível superior em uma instituição que ofereça essa graduação no período noturno, ou EaD, por exemplo.

Uma decisão consciente também envolve conhecer o foco que cada lugar dá aos cursos de graduação. Alguns são melhores em pesquisa e prestação de serviços à população; outros têm boas conexões com o mercado de trabalho.

— No que diz respeito ao currículo, cada instituição pode ter ênfases distintas. O que se deve ter clareza é que nem todas as privadas e nem todas as públicas são iguais — explica Alessandra Blando, pedagoga e especialista em aconselhamento de carreira.

De 2 milhões a 3 milhões de pessoas entram no Ensino Superior todos os anos, mas apenas metade deles se forma, conforme o Censo da Educação Superior de 2018. Ou seja, muita gente não termina o curso que escolhe – a evasão tem razões diversas.

Por isso, é importante que o aluno conheça bem o lugar que será, praticamente, sua segunda casa. Visite o campus, entre em contato com os alunos do curso e, antes de tomar uma decisão, pesquise bem sobre a profissão que deseja seguir.

O sistema do MEC

No portal e-MEC, pode-se consultar os conceitos atribuídos a instituições de ensino e cursos de graduação de todo o Brasil. Siga os passos para verificar a avaliação de cursos e instituições onde você cogita estudar.

  1. Acesse emec.mec.gov.br

  2. O sistema iniciará na tela de Busca interativa. Ao clicar em um Estado, você será direcionado a uma tela em que pode filtrar as instituições por município e/ou curso oferecidos.

  3. Clicando em uma instituição, pode-se verificar os índices na parte inferior da página. Preste atenção ao IGC. No alto da página, na aba Graduação, é possível acessar todos os cursos de graduação da IES selecionada. Clique em um curso para checar o conceito no Enade e o conceito preliminar (CPC) correspondentes.

  4. Os principais indicadores

    • Há dois dados principais disponibilizados pelo MEC. O Índice Geral de Cursos (IGC) avalia as instituições de Ensino Superior públicas e privadas e é dado pela média dos índices dos cursos oferecido em cada universidade ou centro universitário.

    • A avaliação de cada graduação, por sua vez, é dada pelo Conceito Preliminar de Curso (CPC), calculado com base na performance dos alunos no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e na qualificação do corpo docente, das instalações físicas e da organização didático-pedagógica.

    Interpretando as notas

    • Todos os índices vão de 1 a 5. Notas 1 e 2 significam que o curso ou instituição tem problemas. Na faixa de 3 a 5, estão as instituições e os cursos satisfatórios em nível crescente de excelência.

    • A nota do Enade nem sempre reflete a qualidade do curso. Em alguns casos, alunos boicotam o exame, então deve-se observar o CPC, que leva em conta outros fatores. Além disso, o conceito do Enade é atribuído de forma comparativa, não absoluta: uma nota alta significa que os alunos do curso em questão tiveram desempenho superior aos alunos de cursos concorrentes, não necessariamente que responderam corretamente às questões do exame.

    Os 10 melhores cursos do RS no Inep*

    1. Engenharia de Alimentos (Unisinos)

    2. Física – Licenciatura (Unisinos)

    3. Matemática (Inst. Federal do Rio Grande do Sul)

    4. Filosofia – Licenciatura (Universidade Franciscana)

    5. Engenharia de Controle e Automação (Unisinos)

    6. Engenharia Ambiental (UFRGS)

    7. Engenharia Química (Unisinos)

    8. Engenharia (Unisinos)

    9. Engenharia Elétrica (Universidade de Caxias do Sul)

    10. Engenharia de Produção (Unilasalle)

    *Baseado no Conceito Preliminar de Curso (CPC)

    As 10 melhores instituições do RS no IGC*

    1. UFRGS

    2. FACULDADES EST

    3. UFCSPA

    4. FAMUR

    5. UFSM

    6. FACULDADE DECISION

    7. CESUCA

    8. PUCRS

    9. UNISINOS

    10. UFPEL



Notícia publicada pela Gauchazh, às 16h39, no dia 03 de outubro de 2019, no endereço eletrônico https://gauchazh.clicrbs.com.br/educacao-e-emprego/noticia/2019/10/como-escolher-uma-graduacao-pela-qualidade-conheca-os-principais-indicadores-ck1b3k4pr02px01n32plwy0sq.html


Restrito - Copyright © Edux Consultoria 2012 - Todos os direitos reservados